english
CARAC - Coleção Aracnológica do Museu de História Natural da Bahia-UFBA
Museu de História Natural da Bahia
Departamento de Zoologia
Salvador - Bahia
networkManager

 
 
acervo   [ consultar ]   [ dataCleaning ]
registros:  total
7473
on-line
1054
georreferenciados
920
com imagens
0
software
MS-Excel
on-line desde
24/10/2016
última atualização
26/05/2017
resumo

A Coleção Científica de Aracnídeos do Museu de História Natural da Universidade Federal da Bahia (MHNBA) teve seu primeiro registro em outubro 1982, proveniente da coleta de um espécime de escorpião (Bothriurus asper), na Estação Ecológica Raso da Catarina, Jeremoabo, Bahia. Desde então, a coleção teve um aumento significativo no número de animais tombados, contando atualmente com cerca de 7000 espécimes (4140 aranhas e 3259 escorpiões e 74 grupos menores). Dentre as aranhas, foram identificadas 38 famílias e cerca 94 gêneros e 5 espécies; os escorpiões, 3 famílias, 10 gêneros e 42 espécies. Os exemplares depositados provieram de capturas realizadas por equipes envolvidas em projetos de pesquisa científica e/ou doados pela comunidade local. Seus respectivos dados estão contidos no livro de tombo da Coleção e a maior parte está informatizada no banco de dados Excel. Embora seja formado em sua maioria por exemplares do próprio Estado, o acervo conta também com animais provenientes de outras localidades do Brasil, sendo a maioria da Região Nordeste. Tratando-se de outros países, há exemplares de escorpiões pertencentes a 4 diferentes espécies do Uruguai. Além disso, os parátipos utilizados na descrição do Tityus aba, e Phoneutria bahiensis, ambos endêmicos da Bahia, também fazem parte do acervo.

condições para utilização dos dados

É vedada a comercialização dos dados e é necessário citar a fonte da coleção em caso de utilização.

como citar

Coleção de Aracnideos do Museu de História Natural da Universidade Federal da Bahia, CARAC

Busca
dataCleaning
email
Centro de Referência em Informação Ambiental, CRIA